sexta-feira, 16 de março de 2012

O Pecado e a Cultura Gay

“Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro, e, sim o que detesto.” Rm 7:15 e “..antes amigos dos prazeres do que amigos de Deus.” II Tm 3:3

Todos nascemos em pecado! Isto é um princípio bíblico que aprendemos ao ler a Bíblia. É verdade que na sociedade atual, o pecado tem sido encarado como um conceito “ultrapassado” e “fundamentalista” e todos nós ficamos com medo de falar certas coisas e sermos tratados como potenciais “terroristas” religiosos, Bin Laden´s encarnados!

Entretanto isto é um fato “cientificamente” comprovado pela nossa MORTE! Se fôssemos perfeitos e não houvesse em nós “pecado” não envelheceríamos dia a dia e no final morreríamos! Um bebê quando nasce, já começa envelhecendo, provando que, na sua carne, o pecado habita. Quer você concorde ou não, assim é que a realidade se mostra: “O salário do pecado é a MORTE” Rm 6:23

Aqui começa o nosso problema porque existem inclinações da minha carne que tenho que lutar constantemente, desejos que tenho de controlar porque não “batem” com o meu desejo interior baseado na voz de Deus que fala no meu “coração”. O homem passa a ter então 2 alternativas: ou ouve Deus falar no seu interior e se submete a Sua justiça, disciplinando o seu corpo, ou cede a sua “carne” e aos desejos do mundo e se afasta de Deus fazendo tudo aquilo que Deus reprova.

A primeira opção traz paz com Deus, porque ainda que muitas vezes continuemos a ceder as inclinações da carne, não nos conformamos com isto e, arrependidos, voltamos a lutar confiados que Jesus nos resgatará deste corpo corruptível (Rm 7:24,25). Esta é uma atitude de submissão a Deus!

A segunda opção entretanto, traz um conflito interior enorme, porque Deus jamais pára de falar no nosso coração (a própria criação constantemente declara a Sua justiça conforme Rm.1:18,19 e Sl.19), e, somos constantementes confrontados com o nosso pecado. Para anestesiar este conflito “interior” é que nascem as “culturas” e “filosofias” humanas que a Bíblia trata como MUNDO, visando desconstruir a verdade de Deus e transformá-la em mentira (Veja Rm 1:25), a ai nascem jargões como “não tem nada a ver”, “ninguém tem nada a ver com isso”, “o importante é ser feliz” e tantas outras que produzem “endurecimento” do coração, anestesiando a voz de Deus no nosso interior. Veja o que Paulo fala na carta de Efésios: “Isto, portanto digo e no Senhor testifico, que não mais andeis como andam os gentios, na vaidade dos seus próprios pensamentos, obscurecidos de entendimento, alheios à vida de Deus por causa da ignorância em que vivem, pela dureza de seus corações, os quais, tendo-se tornado insensíveis, se entregaram à dissolução para, com avidez, cometrem toda sorte de impureza” (Ef 4:17-19).

A cada vontade de “dissolução” do homem satisfazendo o seu desejo carnal, Satanás promove entre os homens a criação de uma “cultura” e “filosofia” correspondente para “endurecer” o coração do homem e confrontá-lo rebeldemente contra Deus. Normalmente isto acontece entre os intelectuais que valorizam o “racionalismo” em detrimente do coração. É bem significativo que nasça entre homens que desprezam o coração interior. Amam a sua mente racional, os seus conceitos científicos!

Uma das principais formas de “maximização” deste endurecimento contra Deus é a depravação sexual, porque o sujeito, mesmo sendo fortemente exortado por Deus do seu pecado, não somente continua praticando como “pervertendo” cada vez mais o modo natural porque não só rejeita a Deus como começa a “desafiar” a Deus nas suas práticas. Dentre tantas formas de perversão sexual está o homossexualismo, que assim como o “liberalismo” sexual marcado pelo jargão “ninguém é de ninguém”, tem no começo deste século 21 representado pela “cultura” e “filosofia” gay, incentivando a prática destas coisas como se pecado não fossem e “embalados” numa “justiça” homofóbica. A Bíblia, sempre atual, diz assim no versículo de Rm 1:25,26,27 e 32: “pois eles mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura... Por causa disso os entregou Deus a paixões infames…suas mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas..os homens, deixando o contato natural da mulher se inflamaram mutuamente em sua sensualidade…homens com homens..Ora, conhecendo eles a sentença de Deus, de que são passíveis de morte os que tais cousas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que assim procedem“

Estes homens não se conformam em praticar seus desejos homossexuais de forma privada, enfrentando diretamente a Deus no seu interior e a punição só para si, mas começam a desafiar a Deus incentivando outros a se perveterem do mesmo modo, e, mudando a verdade de Deus em mentira como se errado não fosse, levando outros a condenação do seu próprio erro. A prática individual é pecado, mas o incentivo e campanha para a aceitação coletiva da prática feito pela CULTURA GAY (embalado na campanha contra HOMOFOBIA ) é satânica e demoníaca, como estratégia de endurecimento e perdição para muitos. A carta de Judas não minimiza: “Pois certos individuos se introduziram com dissimulação…homens ímpios que transformam em libertinagem a graça de nosso Deus, e, negam o nosso único Soberano e Senhor Jesus Cristo” Jd.4 e “Os tais são murmuradores, são descontentes, andando segundo as suas paixões…” Jd.16
Estes movimentos “filosóficos” e “culturais” que incentivam o pecado contra a verdade de Deus nos apontam para o últimos dias, preparando o mundo, através do endurecimento coletivo dos corações, para o aparecimento do Anticristo e suas práticas de enfrentamento e afronta a Deus. Estou falando isto, porque dentre as práticas que o Anticristo utilizará para afrontar a Deus ( e serão muitas ) estará a perversão sexual e muito provavelmente o homossexualismo. Não me refiro a prática individual e privada, mas a divulgação disto como “filosofia”, atitude “descolada” que será referência para muitos conforme o texto em Daniel 11:35 a 37: “O rei fará, como lhe der na vontade; exaltar-se-á e se engrandecerá sobre todo o deus, e falará coisas maravilhosas contra o Deus dos deuses, e prosperará até que se cumpra a indignação; pois se fará o que está determinado.Não terá respeito aos deuses de seus pais, nem ao desejo de mulheres, nem fará caso de deus algum; pois sobre tudo se engrandecerá. Mas no seu lugar honrará ao deus de fortalezas; e a um deus que seus pais não conheceram, ele o honrará com ouro, e prata, e pedras preciosas, e coisas agradáveis.”

A prática homossexual envolve um mistério espiritual, porque vem afrontando a relação normal e natural de um homem e de uma mulher que é um símbolo, uma imagem, das bodas de Cristo com a Igreja segundo o texto bíblico de Efesios 5:32 e 33 (“Por esta razão o homem deixará a seu pai e a sua mãe e unir-se-á a sua mulher, e serão os dois uma só carne. Este mistério é grande, mas eu falo em referência a Cristo e à igreja.”).

Diante de tudo isto, a Igreja não pode se calar, como sal e luz que é do mundo, sim a igreja através da pregação da Palavra (o Verbo, Jesus), salga e ilumina a “cultura” e “filosofia” do mundo retirando muitos das trevas e do juízo. Precisamos falar e ousadamente nos posicionarmos contra estas “campanhas” coletivas, estes materiais “educativos” que tentam inverter os princípios de Deus e, principalmente, servem para afrontar a Deus e preparar os corações para o endurecimento dos últimos dias quando o amor de muitos se esfriará.

Importante frisar que não lutamos contra o individuo, mas contra a prática e principalmente contra a disseminação desta através da “cultura” gay e das campanhas relacionadas. A Bíblia é clara quanto a isto: “Porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e, sim, contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes“ Ef 6:12

Toda forma de discriminação e violência é contra o indivíduo, e não foi para isto que Deus nos chamou, mas para exortá-los para que se arrependam de suas práticas, conforme o carta de Tiago 5:20: “sabei que aquele que converte o pecador do seu caminho errado, salvará da morte a alma dele e cobrirá multidão de pecados”.

Portanto precisamos ser ousados e não nos calarmos, tendo clareza do tempo em que vivemos e conhecendo a vontade de Deus para hoje. Falando com toda a confiança sem temer, porque Aquele que nos chamou é fiel e vai nos guardar até o fim.

“E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as…Mas todas as coisas quando reprovadas pela luz, se tornam manifestas, porque tudo o que se manifesta é luz.Pelo que diz: Desperta, ó tu que dormes, levanta-te de entre os mortos , e Cristo te iluminará.. remindo o tempo porque os dias são maus. Por esta razão, não vos torneis insensatos, mas procurai compreender qual a vontade do Senhor” Ef. 5:11-17

“Muitos serão purificados, embranquecidos e provados; mas os perversos procederão perversamente, e nenhum deles entenderá, mas os sábios entenderão” Dn.12:10

Deus não existe, Ele É

Para Deus não existe tempo. ( Apc 4 : 1-11 )
" Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, aquele que era, que é, e que há de vir."

Para Deus, não existe Tempo, Para Deus, 1.000 anos são como 1 dia, e 1 dia são como 1.000 anos, a noção de tempo é para nós. Deus é além da existência, Ele não existe, Ele simplesmente É, " O cordeiro que foi morto antes da fundação do mundo, Ele simplesmente É, O Grande Eu Sou.
Antes do mundo, antes da Existencia, antes da luz, Quando a terra era sem forma e vazia, Deus já existia, mais a existencia é algo que se limita a nós, pois nossas mentes não são capazes de compreender o Quão Maravilhoso é o Nosso Deus, Mais eu não vivo pela Compreeção, e sim pela Fé, minha mente não é capaz de entender, nós não somos capaz de entender, Mais tenho Fé, que o nosso Deus, é o Deus que era, que é, e que a de vir. Amém.